DOCINHOS - O PROFESSOR - PARTE QUATRO

2
Oi pessoal! Ainda estou escrevendo o capítulo. Por vários motivos não consegui finalizá-lo e o mais importante de todos foi que eu fiquei mesmo bloqueada. Pensei em várias formas de salvar a imagem da Charlotte, já que muita gente fica brigando, dizendo que a garota é infantil e tudo mais. Ninguém consegue entender que ela tem apenas 21 anos, não vive nadinha do que cada uma de nós já vivemos, perdeu a mãe sem nem ter tipo tempo de se acostumar com a ideia, além de ter sido jogada em um relacionamento que surgiu da maneira mais louca possível. Eu acho que qualquer mente pifaria com tudo o que ela viveu. Eu sou sim uma mãe chata que fica tentando justificar a filha rsrsrsrsrsrrss Vamos ao docinho. Bjs


"- Você tem certeza que quer mesmo fazer isso?
Ele parou, olhou para mim e me presenteou com aquele sorriso preguiçoso, que se estendia lentamente para um canto do seu rosto, deixando tudo muito mais sexy e tentador
- O que? Salvar a minha esposa?
- Alex, você sabe que foi uma mentira – revirei os olhos sentindo que meu corpo entrava em uma crise existencial.
Por um lado, eu estava ansiosa e úmida. Desejando, mais do que qualquer outra coisa, viver aquela aventura ao lado do meu marido. Principalmente depois de tudo o que passamos que quase nos levou ao fim. Eu queria poder atender a todas as suas expectativas, saciar as suas vontades. Por outro lado, aquilo seria extremamente desrespeitoso.
Que espécie de nora eu seria ao permitir que Alex me envolvesse naquela loucura toda? E se Dana ficasse ofendida? Isso, claro, se ela chegasse a desconfiar. Mas e se desconfiasse? Era a primeira vez que eu ia na casa deles, então simplesmente me deixar ser conduzida era aceitar correr riscos que eu sabia que seriam irremediáveis. Caso fôssemos pegos, lógico!
- Eu não sabia que a minha esposa mentia para mim – e continuou sorrindo, no entanto seu sorriso se tornou algo mais perverso. Engoli em seco.
- Você... – fechei os olhos tentando organizar os pensamentos. – Você está me confundindo.
- Deve ser o efeito do abacaxi – e voltou a andar me puxando pela mão.
- O efeito não seria me deixar empolada? – passamos por uma parede repleta de quadros interessantes que ganharam imediatamente a minha atenção.
- Vai entender os efeitos de uma alergia, não? Pelo menos sabemos qual o melhor remédio.
Puta que pariu! Alex conseguia me deixar com as pernas bambas com aquelas palavras cheias de promessas. "

2 comentários:

Karina Santos disse...

Tati, quando vais postar o capítulo completo no wattpad??????/

Su Souza disse...

Boa tarde Taty!!! adorei seu livro O Professor!!! Quando postará o livro 2?

Postar um comentário